Ir para o conteúdo

Prefeitura de Votuporanga e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura de Votuporanga
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Flickr
Rede Social Instagram
Rede Social Tik Tok
Rede Social Twitter
Rede Social WhatsApp
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
MAR
14
14 MAR 2024
SAEV AMBIENTAL
188 visualizações
Nova Vida mantém usina de compostagem de resíduos orgânicos
AVALIAR
enviar para um amigo
receba notícias
Nova Vida mantém usina de compostagem de resíduos orgânicos 

Autoridades e lideranças da Fundação Rotária visitam projeto de cunho ambiental e social
 
Projeto ambiental desenvolvido na Comunidade Nova Vida de Votuporanga tem chamado a atenção. No início deste mês, representantes mundiais da Fundação Rotária foram recebidos pelo prefeito Jorge Seba e o superintendente da Saev Ambiental, Gustavo Gallo Vilela, ao lado da diretoria da instituição e rotarianos da cidade. O projeto foi desenvolvido pelos clubes de Rotary da cidade e é coordenado pelo Rotary Club de Votuporanga 8 de Agosto em parceria com os órgãos públicos municipais. Nesse contexto, a SAEV Ambiental contratou uma empresa especializada para operar o projeto, a Zelo Ambiental.
 
“Estamos vendo aqui o resultado ecologicamente perfeito da coleta do resíduo orgânico, transformado em adubo vegetal. Isso traz riqueza de uma forma ambientalmente sustentável. Este tipo de projeto cuida da água e saneamento por tirar lixo orgânico dos aterros sanitários e também promove a economia circular”, comentou o casal rotariano, representantes mundiais da Fundação Rotária, Susan Doxtator e Keith.
 
Restos de alimentos coletados em supermercados, restaurantes e feiras livres de Votuporanga estão se tornando composto orgânico para utilização como adubo.
 
“O objetivo é executar a compostagem de resíduos orgânicos segregados na fonte, ou seja, transformar esses resíduos em composto orgânico (adubo). São resíduos orgânicos coletados em supermercados, restaurantes, feiras livres e outros grandes geradores (restos de frutas, legumes e alimentos em geral) juntamente com resíduos verdes (aparas de grama, resíduos de poda de árvores etc.)”, explica o Superintendente da autarquia, Gustavo Vilela.
 
O potencial do projeto em médio prazo é de processar cerca de 500 toneladas de resíduos orgânicos por mês que se transformarão em 50 toneladas de composto/mês, além de prever economia de recursos públicos em torno de R$ 60 mil, tomando como base os valores atuais pagos pela coleta e disposição final de resíduos no aterro sanitário.
 
Para todo o processo foi construído um pátio de compostagem anexo à unidade terapêutica da Comunidade que recebeu equipamentos e um veículo picape para transporte dos resíduos. A Comunidade Nova Vida é uma entidade filantrópica que cuida de pessoas dependentes de drogas, álcool, visando a sua recuperação e reinserção social.
 
O projeto foi concebido, pouco antes da pandemia, por meio de recursos da Fundação Rotária Internacional no valor de R$ 166 mil, contando com a participação dos quatro clubes de Rotary de Votuporanga (Rotary Votuporanga, 8 de Agosto, Novo Milênio e Novas Gerações) e do Rotary Club Santa Fé (Argentina). Na época, foi publicada a Lei Municipal nº 6065, de 25 de outubro de 2017, que autoriza a autarquia a celebrar o Acordo de Cooperação com o Rotary para viabilizar o desenvolvimento do projeto.
 

Seta
Versão do Sistema: 3.4.1 - 29/04/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia