Digite mais de 2 letras para pesquisar.
Saev Ambiental
Tamanho do Texto
A-
A+

Saev Ambiental instala novas placas contra descarte irregular de lixo

Medida visa inibir infrações e chamar a atenção do público para os serviços prestados pelo Ecotudo

Empenhada em acabar com os pontos de descarte irregular de resíduos sólidos em Votuporanga, a Saev Ambiental tem trabalhado na conscientização da população contra o depósito indevido de lixo em calçadas, ruas e terrenos. 

Entre as ações desenvolvidas pela autarquia está a instalação de novas placas informativas, em diversos pontos da cidade, chamando a atenção do público para os serviços gratuitos prestados pelas três unidades do Ecotudo, criadas em parceria com a Prefeitura de Votuporanga, para o recebimento de entulhos e resíduos exclusivamente domiciliares.

De acordo com o superintendente adjunto da Saev Ambiental, engenheiro Marcelo Marin Zeitune, as placas foram instaladas em locais estratégicos, onde já foram registrados casos de descarte irregular. “Nosso objetivo é o de alertar e informar a população, contribuindo para inibir a ocorrência de novas infrações”, destacou.


Ecotudo

Idealizado numa parceria entre a Saev Ambiental e a Prefeitura de Votuporanga, o Ecotudo conta, atualmente, com três pontos de recebimento de resíduos domiciliares: o Ecotudo Sul, localizado na avenida Conde Francisco Matarazzo, esquina com avenida Francisco Bueno Baeza, no bairro Palmeiras I; o Ecotudo Norte, na avenida Sete, nº 2440, paralela à avenida Jerônimo Figueira da Costa, no Distrito Industrial I; e o Ecotudo Oeste, situado no alto da estrada vicinal Nelson Bolotário. Os locais permanecem abertos diariamente, das 8h às 20h, inclusive durante os feriados.

As unidades do Ecotudo recebem, nas baias: móveis; lixo eletrônico e eletrodomésticos; pilhas e baterias; remédios; pneus; animais mortos de pequeno porte, como cães, gatos e outros espécimes domésticos; lâmpadas; brinquedos; resíduos orgânicos e não recolhidos pela coleta regular; papel e papelão; plásticos; óleo de cozinha usado; vidros; espuma de estofados; tecidos; roupas e calçados. Já nas caçambas, podem ser descartados: entulho; resíduos da construção civil, com dimensões de até 1m³; gesso; madeiras; e sobras de podas domésticas de árvores e jardins.

Segundo o Departamento de Meio Ambiente da Saev, os resíduos levados pelo morador ao Ecotudo são separados e têm um destino ambientalmente correto e específico para cada tipo de material. O projeto faz parte da Política Municipal de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Urbanos e é executado como uma alternativa de descarte, voltada, em especial, para a população que se desfaz do lixo de forma inadequada, em locais como margens de rodovias, estradas rurais, córregos e terrenos, acentuando, com essa prática, a poluição do meio ambiente.

Por mês, os pontos de recebimento do Ecotudo coletam, em média, 511,93 toneladas de materiais inservíveis, que correspondem a aproximadamente 22% do total de lixo gerado pelos votuporanguenses, de modo que uma menor quantidade de resíduos é descartada em aterros sanitários, contribuindo para uma gestão mais sustentável desses materiais.


Fiscalização

De acordo com dados do Departamento de Meio Ambiente da Saev, foram registrados, ao longo do ano de 2017, em Votuporanga, cerca de 350 casos de descarte de materiais como móveis velhos, lixo eletrônico, eletrodomésticos, madeiras, artigos recicláveis, dentre outros resíduos domiciliares, em locais proibidos.

O serviço de recolhimento e encaminhamento desses materiais para os pontos de coleta legalizados é feito por equipes da autarquia, que percorrem as ruas da cidade em duas viaturas, fazendo a fiscalização e a retirada imediata dos resíduos encontrados no perímetro urbano.

A partir da identificação desses depósitos de lixo irregulares, é emitido um aviso de notificação à vizinhança como ação investigativa, no intuito de identificar o infrator responsável. Caso ocorra a identificação, o infrator será notificado para a retirada ou limpeza desses materiais, sob pena das sanções da Lei Municipal nº 1.595, que pode implicar em uma multa de aproximadamente R$6 mil, que em casos de descumprimento e reincidência pode ser dobrada.

“O objetivo dessa ação não é o de multar, mas sim o de conscientizar e reeducar infratores e reincidentes, efetivando a fiscalização dos serviços de coleta e, consequentemente, reduzindo o retrabalho de limpeza”, ressaltou Zeitune. 

A população também pode denunciar casos de descarte irregular, entrando em contato com a Central de Atendimento da Saev Ambiental. Basta ligar para o 0800-770-1950 ou comparecer ao atendimento pessoal da superintendência, das 8h às 16h, na rua Pernambuco, nº 4313 (Patrimônio Novo).  

Tamanho do Texto
A-
A+

Receba semanalmente as notícias desta seção.

Preencha corretamente suas informações! Os campos acima precisa de sua atenção.
Ops! O sistema não pôde atualizar o seu cadastro, por favor, tente novamente mais tarde.
Lamentamos não ter mais você com a gente! Se precisar pode voltar sempre.
Cadastro atualizado! Em breve você estará recebendo as newsletters selecionados.
OK
NOTÍCIAS RELACIONADAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Twitter
Facebook